Auschwitz I

Auschwitz-I

Parte de uma rede de campos de concentração localizado ao Sul da Polônia Auschwitz I foi estabelecido em 1940 e foi o primeiro de três campos de concentração estabelecidos no local.

Além destes 3 principais complexos também havia mais 39 sub-unidades, onde prisioneiros eram distribuídos para trabalhos forçados e eram submetidos as piores atrocidade que a humanidade já viu.

Os outros campos principais eram Auschwitz II (mais conhecido como Auschwitz-Birkenau), estabelecido em 1942; e Auschwitz III (também chamado de Auschwitz-Monowitz), estabelecido em Outubro de 1942.

Auschwitz I foi inaugurado no dia 20 de maio de 1940, e era o centro administrativo dos demais campos de concentração.

O campo foi construído com as finalidades de prender os inimigos do regime nazista, ter à disposição uma grande oferta de trabalhadores forçados para alocar aos empreendimentos das SS, além de servir como local para a exterminação de grupos pequenos.

Dentre os milhares prisioneiros que passaram por Auschwitz I, apenas 300 conseguiram fugir.

Porém, seus números negativos são muito mais expressivos, já que este foi o local onde aproximadamente 70 mil prisioneiros principalmente poloneses e soviéticos morreram.

AuschwitzI-ruas

Arbeit macht frei (O trabalho liberta)

Embora a frase possa ser encontrada em inúmeros campos de concentração, foi em Auschwitz I que esta frase ficou imortalizada, mesmo que em um contexto negativo.

De acordo com alguns historiadores esta inscrição foi erguida por ordem do comandante Rudolf Höss e foi feita por prisioneiros-trabalhadores.

As inscrições O trabalho liberta está no portão de entrada de Auschwitz I, e praticamente é a principal imagem que temos deste campo de concentração.

letreiro-AuschwitzI

O Bloco 10

Era neste pavilhão em que os médicos das SS realizavam as suas experiências médicas.

As experiências realizadas eram das mais diversas possível, partindo de pesquisas pseudocientíficas realizadas em bebês, gêmeos e anões, realizações de esterilizações forçadas, além de experiências de hipotermia em adultos, com o objetivo de desenvolver um método simples que funcionasse com uma injeção para ser utilizado na população eslava.

Após os experimentos os prisioneiro que não se recuperavam rapidamente, geralmente eram executado com uma injeção letal de fenol.

O médico mais conhecido dentre eles era o infame capitão das SS, Dr. Josef Mengele.

O Bloco 11

Por mais que as condições de Auschwitz I fossem desumanas, a SS ainda encontrou espaço para torturar e punir prisioneiros que tentassem fugir ou conspirassem em Auschwitz I.

Este local era o bloco 11, e era considerado a prisão dentro da prisão, neste local os prisioneiros eram frequentemente levados a morte.

Também foi neste bloco em que o primeiro teste com o gás Zyklon B foi executado.

A cada cela era praticado um tipo diferente de tortura, pode-se destacar as celas da fome, celas em que os prisioneiros eram pendurados ou deixados sem água ou comida por vários dias, levando-os a morrerem de fome.

Também havia as celas verticais, celas estas com aproximadamente 1,5 m² e que ficavam 4 prisioneiros de cada vez, de modo que estes não tinham espaço para sentar ou deitar, ficavam geralmente 3 noites seguidas, e na mesma, eram obrigados aos trabalhos forçados com os outros prisioneiros.

No porão situavam-se as celas negras, estas celas possuíam uma única e pequena janela vedada, por onde entrava luz, mas não ar. Tinha como objetivo sufocar os prisioneiros gradualmente pela falta de oxigênio presente na cela, a relatos que dizem que em alguns casos os guardas da SS acendiam velas para fazer o oxigênio acabar mais rápido.

Muro da Execução

Entre os blocos 10 e 11 encontra-se o muro da Execução, neste espaço foram executados milhares de prisioneiros.

muro-execucoes-AuschwitzI

Câmara de Gás

Após as experiências bem sucedidas de execução em massa pelo gás Zyklon-B no bloco 11, foi construído uma câmara de gás e um crematório que ficava a parte dos pavilhões.

Esta câmara de gás operou entre 1941 e 1942 e cerca de 60 mil pessoas morreram ali. Tanto a câmara e o crematório ainda são encontrados em Auschwitz I.

camara-de-gas-AuschwitzI

Curiosidades sobre Auschwitz I

  • Foi em setembro de 1941 que foram iniciados em Auschwitz I os primeiros teste de execução em câmaras de gás, a qual utilizava o gás Zyklon B.
  • A experiência foi considerada um sucesso tanto que foi utilizada entre 1941 e 1942, além de ser uma referência para a construção de câmaras em outros campos.
  • Outras curiosidades podem ser verificadas em um artigo dedicado as curiosidades de Auschiwitz I

Por que visitar Auschwitz I?

Assim como os demais campos de concentração estabelecidos no local, Auschwitz I é um lugar que deve ser conhecido por todos!

Não apenas para que tenham conhecimento das atrocidades do passado mas principalmente para que sirva de lição para ações futuras.

Localização e contatos de Auschwitz I


[column width=”25%”][wp-svg-icons icon=”home” wrap=”i”] Website[/column] [column width=”25%”][wp-svg-icons icon=”facebook” wrap=”i”] Facebook[/column] [column width=”25%”][wp-svg-icons icon=”twitter” wrap=”i”] Twitter[/column] [column width=”25%”][wp-svg-icons icon=”instagram” wrap=”i”] Instagram[/column]

Vídeo de Auschwitz I

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
Ponte-Dom-Luis-I

Ponte Dom Luís I

Next Post
museu-da-infancia-em-guerra

Museu da Infância em Guerra

Related Posts