Viagem aos Balcãs

viagem-aos-balcas

Que a Europa passou por mudanças em sua geografia ao longo destas últimas décadas não é nenhuma novidade, mas ainda assim, há uma região em que estas mudanças ocorreram com uma frequência maior, em que territórios foram unificados, desfeitos, unificados novamente e assim sucessivamente.

Caso ainda não saiba de que região se trata, seja apresentado a península balcânica, região esta que está localizada na parte sudeste da Europa, e que só nestes últimos dois séculos já foi parte do império Austro-húngaro, Império Otomano, reino da Iugoslávia e mais recentemente da Iugoslávia.

Hoje a região dos Balcãs engloba os países Albânia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Grécia, Macedônia do Norte, Montenegro, Sérvia, o autoproclamado independente Kosovo, a porção da Turquia no continente europeu (a Trácia), bem como, algumas vezes, Croácia, Romênia, Eslovênia e a Áustria.

Problema nas fronteiras

Até pela questão dos conflitos recentes, assim como por questões culturais, muitos destes países ainda apresentam rivalidades com seus vizinhos, e por muitos destes ainda estarem em um processo de inclusão ao bloco da união Europeia, viajar de um país para o outro ainda acaba por ser um desafio no planejamento da sua viagem aos Balcãs.

Chega a ser um pouco óbvio, mas não custa nada ressaltar para que ao viajar de um país para o outro, que esteja com o seu passaporte válido e que não leve em sua bagagem nada que possa lhe trazer problemas, já que ao viajar pela região, em muitas oportunidades tive a minha mala completamente vistoriada por oficiais da imigração nada simpáticos.

fronteira-kosovo

Outro ponto que vale a pena saber é a de que algumas fronteiras não podem ser ultrapassadas. Para ser mais claro, não tente viajar de Kosovo para a Sérvia ou vice-versa. Por Kosovo ter se autoproclamado um estado independente da Sérvia, ainda há uma grande animosidade entre ambos. Tanto que há países que consideram Kosovo um estado independente como há outros que o consideram como um território pertencente a Sérvia.

Neste caso em especial, como não pude atravessar de Kosovo para a Sérvia, acabei tendo de viajar para Escópia na Macedônia do Norte e a partir da Macedônia do Norte eu pude viajar para a Servia.

Rivalidade entre as nações

Como já mencionado a região é talvez um dos principais barris de pólvora da Europa. E embora a região dos Balcãs esteja um pouco mais apaziguada nestes últimos anos, ainda assim há uma grande animosidade entre os países.

Como exemplo posso mencionar a rivalidade entre os Sérvios e basicamente todos os seus vizinhos como Kosovo, Bósnia Herzegovina, Croácia e Albânia. Assim como também ainda há para alguns bósnios um certo ressentimento a respeito dos conflitos com a Croácia e vice e versa.

E mais recentemente entre os governos da Macedônia do Norte e os países da Grécia e Bulgária a respeito da apropiação dos direitos da utilização do nome “Macedônia” e suas relações históricas, já detalhado no artigo da estátua do grande Guerreiro, anteriormente chamada de estátua de Alexandre o Grande.

praca-macedonia-estatua-grande-guerreiro

E todo esta introdução foi feita para que tenha em mente que a rivalidade entre algumas destas nações não é apenas uma birra, e sim por questões mais complexas e por isso a recomendação para quem faz uma viagem aos Balcãs, é para que não se permita a tomar partido de um país ou outro nestes países, isto realmente fará que você possa não ser visto com muito bons olhos por lá.

Fique o máximo de tempo que puder

Exatamente! Minha principal recomendação é para que não fique pouco tempo pela região. Mesmo que a península balcânica não tenha a mesma fama que outras regiões da Europa, sem sombra de dúvidas os Balcãs possuem um potencial para lhe proporcionar uma de suas melhores viagens.

Mesmo sendo os Balcãs uma região pouco desenvolvida, a sua riqueza cultural, histórica e de belezas naturais é algo surpreendente. Na região é possível se deparar com pontos turísticos que vão desde o local que deram início a 1ª Guerra Mundial (a esquina onde foi morto o arquiduque Franz Ferdinand) a famosos pontos turísticos como a igreja de St. John de Kaneo, muito famosa por ser uma das principais capas da revista National Geograph.

igreja-st-john-de-kaneo

E como se a riqueza cultural, histórica e das belezas culturais não fossem o suficiente para planejar uma viagem aos Balcãs, tenha em mente que os esta é uma das regiões economicamente mais fracas da Europa, o que faz com que uma viagem a estes países sejam uma pechincha e que a nível de custo benefício ela seja uma das melhores opções que há.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
mosteiro-da-serra-do-pilar

Mosteiro da Serra do Pilar

Next Post
o-que-comer

O que comer em cada país?

Related Posts